sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Relva Curta

(foto por Anovis - DeviantArt)



É em pó o sonho que traduzo em letras vulgares, e ela me diz, siga adiante. Vermelho de matiz violento. Cor de sangue, cor de suor, mas não há lágrimas. Ainda ouço a voz por mais longe que me vou. Siga adiante. Espiral de escada roubada de caracol, nunca descendo, subindo para o céu que não tem limite. E esse horizonte que nunca se alcança, não obstante as passadas largas? E essa dor que nunca sara, apesar de tanta química me dizendo o que sentir? A voz, ela continua. Siga adiante. Eu vou. Deixo túnica na relva verde junto da madeira onde marchetei teu nome. Sigo nu. Ouço conselhos que são bons e vêem de graça. Ouço outras vozes e me pergunto se sei onde deixei os sapatos que me deste. Prefiro seguir nu, sinto a relva. Sinto o vento, sinto muito, e desculpas não mudam o passado. Apronto a bagagem, o legado que carrego em mim, tua voz, siga adiante. Aponto o caminho, escrevo ninharias em tom de prece muda. Sigo adiante. Mas tão somente por que é desejo seu. De minha parte deitaria na relva, criaria raiz, e em mim renasceria você.

5 comentários:

Ana Fernandes disse...

Ainda que as passadas largas demorem a alcançar o objetivo,
seguir adiante, para mim, é sempre a melhor alternativa.

"Mantenha-se caminhando" disse meu Guru.

Admiração e amor sempre!!!

Beijos e 1 imenso sorriso!

Camilla Tebet disse...

Putz grilo, que texto. Visceral. Deitou na relva de cansaço e preguiça e criou raiz pelo amor mais sincero e orgãnico, aquele que nos faz renascer em alguém.
F*. Já li 3 vezes. Vou imprimir e ir lendo.

Camilla Tebet disse...

Putz grilo, que texto. Visceral. Deitou na relva de cansaço e preguiça e criou raiz pelo amor mais sincero e orgãnico, aquele que nos faz renascer em alguém.
F*. Já li 3 vezes. Vou imprimir e ir lendo.

Alice disse...

"Live and let live"

(Beatles)

Essa música é daquelas que acbam com a gente... :)

Mas lendo o texto vejo o escapismo. Vontade de ir e largar coisas. Eu vivo escapando e vou dormir. Coisa melhor do mundo. Belo texto, João. Você escreve e leio sempre que posso e quando leio, não deixo de comentar.



E agora estou ouvindo Stand By me. Minha Nossa Senhora. E João, vc escreveu uma citação digna de releituras...

"e desculpas não mudam o passado."

(João Neto)

É isso mesmo.

So glad to read you.

Letícia


kkkkkkkkkkkkkk... Hakuna Matata... Penso nisso às vezes. Já assisti tanto o desenho com o Pedro... Adorei. :)

valcir ortins disse...

Saquarema, 24/08/2008.


Caro Jonesy,


Antes de mais nada gostaria de esclarecer que um dos pilares de minhas convicções Político-religioso-econômico-
socio-sexuais traduz-se na
seguinte máxima: qualquer coisa que contenha um homem nu, do David de
Michelângelo à capa do Nevermind, é pornografia. Dito isto, abrirei uma
pequena e irreplicável fissura no continuum espaço-tempo do meu
pensamento. Em 3, 2, 1... Texto do Cara**o (isso, com direito a
trocadilho infame). Pronto. Acabou a exceção.