domingo, 10 de agosto de 2008

Pessoal e Intransferível

(Foto por Mr. Eletric Ocean - DeviantArt)

Ando na contramão de mim mesma...
Desacreditando no que as pessoas seguem
sentindo o tempo escorrer por entre os dedos
crítico, veloz, sem fim,...
inquietude de ter algo meu
nada material,
não de toda sorte,
algum lapso de pensamento pessoal e intransferível
desejo de não ser mais uma
em qualquer parte da multidão
não ser igual,
não ter igual
mundo utópico esse
chip instalado,
ligado
e em pleno funcionamento...
nada de novo no reino das mentes inquietas!

5 comentários:

Alice disse...

Olá Ana,

Primeira vez que leio um texto seu. Antes era só o João que postava algo seu. Mas agora você mesma deixa o seu legado. Um prazer esse primeiro contato.

"e algumas novidades em minha casa de mentes inquietas."

Usando um pouco as suas palavras.
Parabéns por escrever.

Bjs.

Letícia

Ana Fernandes disse...

Olá Letícia!

Fico feliz em manter contato com você e por saber que as novidades acontecem!!!

1 sorriso e um beijo!

João Neto disse...

Mas há algo de novo no reino da poesia, e é você que começa a se expor e fazer a diferença. Belo poema, bem a sua cara.

Narradora disse...

A inquietude afasta a mesmice e de repente, olha a novidade.
Bonito texto.
Bjs

Camilla Tebet disse...

No reino das mentes inquietas. POr aqui! belíssimo texto. Belíssimo. Virei..