terça-feira, 23 de junho de 2009

Às De Ouros...

Quando pego em um às de ouros, que tem um ponto somente
Lembro-me de um grande amor, que hoje está ausente
Logo fecho os olhos e ela se faz presente

Longe do país tive que estar
Em busca de dinheiro para casar
Em um jogo de sorte ou azar

No último dia resolvi arriscar
Nesse jogo madito de sorte e azar
Foi em um jogo de poker que enrriquei por amar

Na minha mão recebi um dez e uma dama de ouros caprichados
Fiz a aposta, e esperei o resultado
Dos três jogadores ficou um, tinha cara de brabo

O cabinha com cara de brabo, apostou tudo e ainda pediu fiado
Para cobrir a minha aposta que eu tinha jogado
Fiquei com medo, pense num medo arretado
...

7 comentários:

Alessandro Medeiros disse...

O desafio foi lançado... que seja um caba arrochado para continuar com o meu baralho.

O que tenho nas mãos? Continua, por Roberto Luiz.

Karol Maia disse...

Oi Sandro, fico trise por nã ter um pouquinho de criatividade para completar teu texto. Você tem um Dom lindo mesmo! Estou doida para ver como vai terminar ele!!! ;)
Beijo.

Anônimo disse...

Legal encontrar esse blog!
Há como eu baixar a lista de músicas do cafeecartas playlist?
Valeu...
dasneves@excite.com

Dora disse...

Receio não ter muito "talento" para deixar qualquer colaboração... rs rs rs
Por enquanto prefiro continuar dando pitacos só nas musiquinhas daqui...
Acredite, é mais seguro para todos...

:D

Dora disse...

Ah! Não esqueça que isso tudo veio de alguém que inventa títulos do tipo "Carochinha Internauta"... pois é...

Alessandro Medeiros disse...

Acredito que não teve muito êxito neste primeiro texto. Segue abaixo a continuação feita por mim mesmo e o novo desafio.

O mesário puxou um rei de ouros, o que manda no pedaço
Junto dele veio o valete, companheiro e educado
Faltava o às... Carta mais valiosa do baralho

O mesário puxou a ultima carta, e entregou o resto do baralho
A tenção era grande, fiquei só o bagaço
Ás de ouros venha, para que eu corra pro abraço

Não sei se nessas rimas eu desembaraço
Nesse jogo de sorte e azar que faço
O às que acabou de virar, aliviou meu cansaço.
Fim.

O que tenho nas mãos? Continua por Ana Maria.

Karol Maia disse...

Tinha pensado em algo parecido...
;)

Ficou ótimo.

Abraço.