terça-feira, 7 de abril de 2009

Amor?



Mais uns versos...
Apreciem com moderação... Abraço a todos.
E obrigado pelas cobranças, só estimulam e me dão mais inspiração.







"A mãe terra está escura
E bem lá no fundo,
Também estou escuro.

Ando por um grande lago,
As águas refletem a noite,
Deixando a lua e as estrelas pra trás.

Amanhece o dia,
Mas, já não é o mais belo dos amanheceres.

Prossigo sozinho pelos campos,
Sina de quem ama, e que não precisa de amor...
E sim, de ser amado.

Quem é essa pessoa?
Tão forte, tão frágil
Tão homem, tão menino... que chora.

Que dor é essa que traz dentro do peito?
Só pode ser amor."

3 comentários:

João Neto disse...

Alessandro,

Poeta apaixonado que escreve com a simplicidade dos sentimentos que povoam seu coração.

Poema é isso, escancarar sentimento sem vergonha, sem pudor, e direto ao assunto.

Bjunda, poeta!

Karol Maia disse...

Dos mais obscuros desejos e sentimentos... surgem palavras para descrever e satisfazer um pouco nossos corações.
Também acho lino esse seu jeito simples de falar dos sentimentos. Parabens por mais um lindo poema!

Dora disse...

Acho que um poeta alegre não escreve poemas com tanta profundidade quanto um triste... não que eu seja um ícone em relação a poemas, mas acontece comigo também.
E para terminar, amor e dor têm uma rima boa, (in)felizmente...