quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Viver longe ou sem você...

heart__by_blind_actress/deviantart

Escuto teu silêncio cheio de segredos...

Não julgo, respeito!

Me absorvo no meu...

Melhor assim, bem sei...

a brasa consome, fere, angustia!

Viver longe ou sem você...

qualquer coisa entre a incoerência

e um profundo pesar

sem cor,

nem cinza...

melhor caminho é seguir...

Na frente do front

de peito descerrado

esperando o azul do céu

pleno, sem nuvens...

lindo...

5 comentários:

Mai disse...

Este texto é um café forte e amargo. Silêncios são sonoros e por vezes são abundantes e eloquentes... Mas, é bom lembrar que as feridas cicatrizam no silêncio. Abraços

João Neto disse...

Silêncio. Tenho tido os meus... muita coisa na cabeça represada por uma língua que não sente prazer em se movimentar. Acho que devo voltar a escrever, talvez assim consiga auto-insipiração para verbalizar mais.

O duro é que adoro silêncios...

Zélia disse...

Voltei a fase de viver "o som do silêncio". Desde que aprendi que o silêncio fala, eu tenho tentado o escutar melhor, decifrar seus segredos. O silêncio é como vc disse Aninha, ele tem seus segredos. Portanto, ele sempre tem o que dizer. O problema, é que quando a questão é estar longe ou viver sem alguém eu não tenho conseguido entender muito bem o som que o silêncio da distância ou da ausência me trazem... :(

Mas eu adorei ver uma luz "diferente" aqui. Essa luz que vc nos traz, Aninha, especialmente agora que vc está mais iluminada ainda. Bjos e bjos!

Thomaz Ribeiro disse...

Já dizia Ovídio: "Às vezes uma boca muda é mais eloquente que mil palavras".

Alessandro Medeiros disse...

Ana.. a cada dia admiro mais você!!! Xero grande.