segunda-feira, 18 de maio de 2009

Poesia X Crítica - Crítica

Registro, inicialmente, a satisfação de ver Alessandro se expressando tão bem na boa e velha prosa. Dificilmente conseguiria se fazer entender em verso. Não por faltar-lhe habilidade, mas por não ser a poesia o instrumento adequado, a meu ver, para a análise a que se propôs. Registro, também, minha surpresa de que algo que eu tenha escrito o tenha motivado à reflexão. Nunca antes na história desta internet um texto irônico e despretensioso produziu uma discussão tão bem pontuada. Gostaria de aproveitar e esclarecer que eu não tenho ódio à poesia em si, como pode parecer vez por outra em meus comentários. Na verdade é apenas uma inabilidade cultivada por anos a fio em relação à poesia como instrumento de comunicação. Como João já me disse, alguém que gosta tanto das letras das músicas não deve odiar a poesia. Excelentes as avaliações da Zélia. Se um dia eu chegar a ver o mundo por um prisma mais colorido, provavelmente terá sido fruto de ingestão acidental de LSD. Nesta ocasião hipotética, soltarei minhas emoções. Em prosa.

3 comentários:

Alessandro Medeiros disse...

kkkkkkkkkk... você é o Cara, istó é, "O Poeta"!!!
Grande abraço.
Vê se volta logo!!!

Fernanda Luz disse...

Oláa

Me permite comentar?
Hehehe...adorei esse blog!!!
Realmente é muito aconchegante este local...quero frequentar mais!!

Parabéns..parabéns..parabéns..
Ha!! E o café é o melhor que eu já experimentei.. :D

João Neto disse...

Caro Valcir,

Mantenha-se longe do LSD. Se sem ele você já escreve o que escreve, com ele teremos o início do fim do mundo. E sim, esse espaço nunca teve tantas discussões filosóficas, teosóficas, literárias, cafeinadas e tudo o mais, prova de que estamos conseguindo alcançar o propósito do cafezinho cibernético.

Grande abraço.